Cotidiano

Policial militar autor de chacina não será velado

Enterro está marcado para às 17h30 no cemitério Jardim da Saudade


PUBLICIDADE

Fabiano Junior Garcia será enterrado logo após ter o serviço funerário concluído. A família optou que o autor da chacina em Céu Azul e Toledo não fosse velado.

Enterro está marcada para às 17h30 desta sexta-feira (15) no cemitério Jardim da Saudade.

Amanda, Irene e Claudiomiro estão sendo velados na Igreja Católica da Vila Pioneira. Luiz, vítima aleatória tem a cerimônia fúnebre prevista para às 18h30 no pavilhão na Igreja Católica do Jardim Planalto. Já as duas crianças e Kassiele são velados em São Pedro do Iguaçu

Veja quem são as vítimas:

  • Kaio Felipe Siqueira da Silva, 17 anos - desconhecido;
  • Luiz Carlos Becker, 19 anos - desconhecido;
  • Kassiele Moreira, 28 anos - esposa;
  • Irene Garcia, 79 anos - mãe;
  • Claudiomiro Garcia, 50 anos irmão;
  • Amanda Garcia, 12 anos - filha de outro relacionamento;
  • Kamili, 8 anos - filha;
  • Miguel, 4 anos - filho.

O caso

O policial militar Fabiano Junior Garcia, lotado no 19º BPM (Batalhão de Polícia Militar), matou oito pessoas, dentre elas seus três filhos, e tirou a própria vida. A tragédia aconteceu entre a noite de quinta (14) e a madrugada de sexta-feira (15), nas cidades de Toledo e Céu Azul, no Oeste do Paraná.

Soldado Garcia cumpriu plantão até por volta de 19h. As mortes aconteceram na Rua Paraíba, na Vila Paulista, e na Rua Getúlio Vargas, na Vila Boa Esperança.

Garcia, então, foi até a Rua Rui Barbosa, região central de Toledo, na casa onde morava com a esposa e também a assassinou a tiros. Em seguida, ele cometeu suicídio no seu automóvel. Fabiano Junior Garcia estava na Polícia Militar desde 2010 e era tido pelos colegas como um cara "tranquilo".

NOTA OFICIAL

"A Secretaria da Segurança Pública lamenta o caso ocorrido em Toledo e Céu Azul e informa que as Polícias Civil, Militar e Científica não medirão esforços para apurar a motivação dos fatos.

Foi instaurado inquérito policial nas delegacias de ambas as cidades (Toledo e Céu Azul). Perícias foram realizadas nos locais e equipes de investigação seguem na coleta de informações e realizam diligências para concluir o caso.

Segundo a Polícia Militar, o policial, que prestava serviços no 19º Batalhão, em Toledo, não tinha histórico que pudesse indicar problemas psicológicos.

A Secretaria ressalta ainda que conta com o Programa de Atenção Psicossocial (PRUMOS), implantado em todo o Estado, desde 2020, para oferecer atendimento psicossocial a servidores e familiares. Neste caso, as equipes do PRUMOS de Foz do Iguaçu e Toledo já estão atuando no suporte à família das vítimas. Além disso, uma equipe da capital também irá para a região para fornecer todo o apoio necessário."

Redação Catve.com

** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe Portal CATVE.com pelo WhatsApp (45) 99982-0352 ou entre em contato pelo (45) 3301-2642


NOTÍCIAS RELACIONADAS

Mais lidas de Cotidiano
Últimas notícias de Cotidiano